Resenha k-drama: Eu também, flor

Doramas

Resenha k-drama: Eu também, flor

12/12/2019

Resenha: Eu também, flor!

Me too, Flower, é um K-drama que envolve muita mágoa, sentimentos oprimidos, dor, muito sofrimento. Entretanto, a história não é só melodrama e sim nos mostram cinco pessoas que estão envolvidas e que trás também uma pitada de comédia e romance. 

Seo Jae Hee, um homem bonito e fofo, mas também misterioso. Ele é rico porém, trabalha como manobrista para o seu próprio prédio. O motivo de toda essa dessa atitude, é porque Seo Jae Hee acredita poder se relacionar melhor com as pessoas e então poderá criar relações interpessoais sem nenhum tipo de interesse. Ele também, ele tem um tipo de trauma que o impede de se assumir como Ceo da sua própria empresa.

Seo Jae Hee teve uma vida sofrida enquanto criança, perdeu os pais muito cedo e assim teve que aprender a se virar sozinho. Com 13 anos ele estava nas ruas trabalhando para conseguir sobreviver. Através de seu esforço e condição, chamou atenção de um senhor que por pena o ajudou. Depois de muitos anos trabalhando como design de bolsas, ele se torna muito rico. 

Ele tem muitos motivos para viver uma vida amargurada. Depois de ter cometido alguns algumas falhas no passado, Seo Jae Hee acredita que pelos seus erros outras pessoas foram feridas e por essa razão,  precisa continuar os protegendo.

Cha Bong Sun, uma mulher valente, super esquentada, mulher que não leva desaforo para casa, faz barraco, grita e debate e defende suas opiniões com unhas e dentes. Cha Bong Sun é uma policial que deseja se tornar uma sargenta, entretanto, o seu temperamento a impede. Assim, ela acaba sendo apenas uma oficial de patrulha e está sempre se achando injustiçada também por ser a única mulher trabalhando na delegacia de polícia. 

A policial Cha não é uma má pessoa, ela é uma mulher amável. Ela carrega nas costas um passado muito triste, desencadeado por problemas familiares não resolvidos durante anos. Porém, toda essa posse que ela tem de arrumar encrenca não passa de uma proteção para si própria. Ela na verdade, é uma mulher meiga, com um coração enorme e uns sentimentos bem profundos. 

Seo Jae Hee e Cha Bong Sun começam a se envolver depois de um acidente na rua e depois disso, ele não larga mais do pé dela. Como suas carências são meio parecidas, depois de um tempo encontra-se apaixonada e se deixa levar pelos sentimentos. É como se ela pensasse que nada mais importa para ela no mundo, se ela estiver junto dele. Parece clichê falando assim, mas é como encontrar a paz que ela estava precisando em apenas uma pessoa e o mesmo acontece com ele. Ele descobre que ainda é capaz de viver livre e amar, e passa a deseja-la mais e mais. 

Eles são retratados como um casal que vive situações cotidianas. Existem algumas situações que ocorrem brigas entre eles, por coisas bobas e eles se separam, e também em alguns momentos ficam aquela coisa que junta e separa, mas nada que faça você querer parar de assistir, pelo contrário, eles sempre voltam a se envolver do jeito mais marcante possível. 

Além do casal principal, temos a Park Hwa Young. Na minha opinião é a mulher mais linda do drama. Ela está com Seo Jae Hee desde muito anos e é diretora da empresa da qual eles são sócios. Moram na mesma casa, apenas separado por um jardim, mas sempre teve livre acesso a casa um do outro. Ela nutre um sentimento muito forte e profundo, algo como proteção,  com isso ela deseja tê-lo para o resto da vida. Ela também tem um filho de seu falecido marido, do qual Seo Jae Hee é apaixonado pela criança. 

Kim Dal, é uma jovem imatura que vive apenas atrás de um homem rico para bancar os seus luxos de anos atrás. Ela se juntou a Park Hwa Young para tentar separar o Seo e Cha. Essa revolta toda não durou muito tempo, porque logo as coisas se ajeitaram e voltaram ao normal. Ela nunca negou os seus desejos, sempre usou da sua sinceridade em querem um homem que a sustentasse.

O romance deles começa nos últimos capítulos, e entre romantismo e comédia, eu ri mais do que me apaixonei. O Park Tae Hwa se tornou psiquiatra da oficial Cha Bong Sun depois de um dos ataques dela e assim eles se tornam bons amigos. Ele também teve um passado obscuro e triste, mas superou e deu a volta por cima. Kim Dal, realmente se dá conta que o dinheiro não traz felicidade e percebeu que faltava algo em seu coração, então ela se apega ao Park Tae Hwa, mesmo ele sendo bem mais velho do que ela, e eles até que formam no final do drama, um casal cute cute.

15 episódios / Onde assistir: Viki

https://www.viki.com/tv/5753c-flower-i-am

https://kireishop.com.br/

#kdrama #metoflower #eutambemflor #kireishop #キレイショプ#produtosorientais #lojaoriental #habitosorientais #brasil #ブラジル#japan #nihon #日本#culturaasiatica #culturaoriental

Curtiu? 1 0
Compartilhe:
Autor(a):
Fátima

Dorameira, fã da cultura asiática no geral, fã do cantor coreano Kim Hyun Joong, que faz muito sucesso no Japão.

Comentários(0)

Nenhum comentário até o momento.
Seja o primeiro a comentar!

Envie seu comentário

Preencha o formulário abaixo e clique em enviar comentário.
Os campos com * são obrigatórios

Nome:*
E-mail (Não será exibido):
Website:
Comentário:*